Google+ Experimento: 20 anos.

sábado, 9 de novembro de 2013

20 anos.

     Até onde consigo lembrar, nunca fui uma criança que sonhava em se tornar adulta. Em certa parte da minha infância, eu imaginava que "ser adulto" era como uma maldição que me envolveria com o passar dos anos e isso me sufocava. Agora que estou completando duas décadas expulsa do útero de minha mãe, vejo que minha imaginação não estava completamente errada.
     Talvez eu esteja exagerando, talvez eu esteja vivendo uma fase como qualquer outra, que teu lado prazeroso e seu lado doloroso. Mas o fato é que tenho medo de morrer; detesto minha obrigações; tenho medo de não ter tempo para fazer tudo que quero. Nunca o tempo me pareceu tão curto.
     Gostaria de ser pré-adolescente outra vez e ter tempo para me especializar nas atividades que me satisfazem, mais tempo para passar perto dos meus amigos... Embora sinceramente eu saiba que se eu voltasse no tempo eu seria a mesma criatura preguiçosa de sempre, que durante o dia cruzava as pernas em frente ao aparelho de televisão sem nenhuma preocupação em mente.
     Só hoje eu sei a falta que o tempo me faz. Essa é a parte que realmente parece uma maldição: remoer preocupações e angústias causadas pela constatação da minha falta de tempo só me causa ainda mais estresse e não me ajuda a chegar aonde eu quero, mas não consigo evitar de fazê-lo. "É a idade".
     Meu rosto já ganhou traços mais adultos, minha atitudes são cada vez mais medidas de acordo com convenções sociais. Onde foi parar maior parte da minha rebeldia e do meu frescor de criança pensadora? Talvez eu não deva culpar apenas o tempo, talvez seja minha culpa estar me rendendo à amargura dos adultos tão cedo.
     Para não dizer que não tenho aproveitado minha maturidade, me sinto mais livre de preconceitos que eu tinha há poucos anos, me sinto mais independente e tranquila quanto às características do meu ego e da minha natureza.
     E, mesmo na falta de tempo, só me resta ter paciência e ir construindo meu caminho com cada espaço que encontro.


Idade destruindo minha carinha de 13 anos. x)

5 comentários:

  1. Já me senti assim quando fiz 20, mês passado fiz 22... o tempo está voando mesmo... se pudesse escolher eu queria ter 20 anos pra sempre!

    ResponderExcluir
  2. Estou absolutamente perdida... não sei que dia é teu aniversário, queria que fosse hoje pra eu não parecer tão perdida e desnaturada amiga!
    Queria dizer que sinto daqui seu cansaço, sua vivência que acabou sendo tão grande pra uma menina que conheci aos 15, de cabelo azul, cheia de ideias e que me defendeu na primeira vez que me viu, quando eu estava acuada pela nova escola.
    É engraçado pq quando lembro de tu eu n lembro de dias seguidos... o que me vem na mente são uns poucos momentos... significativos e grandes, grandes como nossa vontade de vida. Mas do pouco que me parece nossos momentos olho no olho, eu sinto uma admiração da porra por tu, por tudo que tu é, foi e quer ser... tu sempre foi um pouco do que eu queria ser e que isso não soe negativamente, como inveja ou algo do tipo, pq o que sinto é mt bonito e parte mais da admiração de que qualquer outra coisa.
    Fico tão feliz em como estabelecemos nossos ultimos contatos... as coisas ficaram no meio do caminho e eu sumi, eu sei... mas às vezes volto aqui, vejo teus traços e desenhos e e fico feliz, te sinto aqui!
    Poxa, a gnt cresceu tanto esses tempos...
    sinto tua falta... mas fico do lado de cá esperando que estejas bem e falando de tu pra um monte de gente, com um carinho danado!
    enfim, Ando meio desconexa, haha, mas espero que tenha compreendido metade do que eu disse! O que importa mesmo é que eu tô bem do lado de cá... te esperando pra dar esse abraço, e te desejo tudo que melhor nesse novo ciclo, te desejo mt amor, paz, sorte e saúde, pra tu e tua linda família!
    Mt feliz de ter te encontrado! Parabéns, sexy! <3
    Vem me ver...
    beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu aniversário é hoje sim! 9 de novembro, fácil de associar e lembrar. x) Mas a verdade é que eu não me importo se você esquecer ou não, eu sei que você tem consideraçãopor mim com ou sem data de aniversário.
      Minha memória é uma droga,então, não sei do que você está falando com "me defendeu na primeira vez que me viu, quando eu estava acuada pela nova escola", gostaria de lembrar. rs
      Sinto tua falta também, queria poder conversar pessoalmente!
      Muito obrigada mesmo pelo "comentário" (rs), fiquei feliz. <3
      Abraço e até dezembro. ^^

      Excluir
  3. Gostei do seu blog...bem, sei muito bem o que você está passando já estou nos meus 24 anos... :/
    Essa sensação de sempre querer voltar no tempo até hoje eu tenho, e acredito que vou continuar tendo.

    A cada ano que se passa, é um ano mais próximo da morte; antes eu achava que era medo da morte... Mas hoje, a morte se tornou algo pequeno. O medo maior é exatamente esse, de não fazer tudo que gostaria de fazer e não ter tempo suficiente para isso. Ou dinheiro suficiente... afinal, muitas vezes temos tempo, mas o que falta é o dinheiro...

    Alguns falam, viva hoje como se não existisse o amanhã... bem, mas não dá para viver assim em uma sociedade de cobranças, impossível viver uma vida no presente sem pensar no futuro. E esse é um grande problema quando nos tornamos adultos; agora temos maiores responsabilidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo, Emerson. Que bom que gostou do blog. ;)

      Excluir